ÉTICAS DE VERÃO

por EL ninho

 

 

 

 

 

 

 

         
 
 

Abre a pestana... tana, isto aqui não é um filme Boy...

...qualquer dia deixam passar a imunidade parlamentar... yo

   é sempre a répar yo sempre a rapar...

Todos estamos mais ou menos a par da invariável situação da república em que vivemos, com ou sem bananas este é o apêndice da Europa, que governado pela classe serviçal da ética burocrática, é, infelizmente, muitas vezes vítima de situações que roçam o puro escândalo.

Enquanto portugueses, não nos podemos queixar muito, pois ainda não estamos ao nível da super Itália, no entanto a especificidade das estratégias adoptadas por alguns membros da classe política em terras lusas faz-nos sonhar com o tão ambicioso primeiro lugar na lista dos países mais corruptos da Europa.

É o caso de famosa Fátima (não a nossa Senhora) com nome de terra, que terá dado um exemplo de desrespeito pelas instituições nacionais, as quais terão sido a fonte do seu sustento durante anos. “Politics”...?

Mas o caso aqui em questão não será o da fuga da Presidente fantasma, mas sim o da possibilidade de se estar a preparar uma rede de protecção ao actual trapezista da defesa que por acaso até está em envolvido num dos maiores casos de associação criminosa, peculato e desvio de verbas que o nosso país já presenciou.

Desde que o nosso querido peixe de luxo assumiu o leme desta embarcação sem rumo, que a situação da justiça no nosso país tem sido muitas vezes vítima de alguma neblina administrativa, portuguesmente falando, gerida de acordo com os interesses particulares de uma certa rapaziada, muito bem vestida diga-se de passagem (300 mil Euros de roupa na “loja das meias” dá para vestir com gosto muita gente). Talvez não tenha sido ele directamente o responsável, mas no entanto terá sido um pouco permissivo a quando da entrega dos ministérios ao contramestre do Largo do Caldas. À escolha do freguês, este açambarcou as pastas da Defesa, uma rabanada de areia e da Justiça, dunas de areal para os olhos dos portugueses. Na realidade até calhou bem Sr. Dr. Ministro, ou não estivesse o monstruoso “caso Moderna” para ser julgado durante o mandato em vigor...

É este o pano de fundo em que se começa a bordar lentamente a possibilidade de estar a surgir uma espécie de branqueamento de informação à volta do processo da Moderna. A suspensão do Director Geral da PJ, Maria de José Morgado (uma verdadeira Joana D’arc, da justiça portuguesa), assim como a escolha de novos corpos de investigação para o caso, obviamente escolhidos pela ministra do PP, foram determinantes para que na análise sobre o caso em questão surjam algumas desconfianças legítimas. Mas a possível trama não acaba aqui....

A recente promoção de Luís Nobre Guedes, braço direito do actual ministro da Justiça no Partido Popular, a responsável máximo da magistratura portuguesa, impressiona até um santo, e infelizmente não pelas propriedades miraculosas da acção, mas antes pelo contrário. Podemos até fazer uma analogia à história da raposa que é posta a guardar o galinheiro.

O Político Nobre Guedes amigo, companheiro e camarada de gala-gala de Paulo Portas, com a imparcialidade que não lhe é reconhecida, a causa pela qual o consideram com perfil demasiado político (expressão burocraticamente adoptada para expressar a desconfiança no raposo), até nem é nada de especial no assunto. Ainda que se de um bom profissional na área se tratasse, o que infelizmente não é o caso, só pelo facto de estar directamente ligado a uma testemunha do processo, testemunha essa que durante as audições foi já desmentido variadas vezes, deveria ter sido consciente o suficiente para que reconsiderasse tal posição.

A não ser que não tenha mesmo vergonha nenhuma na cara, ou então, e esta é a hipótese que mais me assusta enquanto cidadão, que estes senhores pensem que vivemos realmente num país de “mentes nubladas” em que a legitimidade política se sobrepõe à ética humana. Em quanto cidadão acho uma falta de respeito enorme pela comunidade que este senhor seja colocado numa lugar de tanta responsabilidade com o processo do caso Moderna a decorrer.

Abre a pestana.... tana

El ninho

 

FAÇA O SEU COMENTÁRIO A ESTE TEXTO/ARTIGO